Projecto Francesinha Um Projecto de bem comer a norte

26Oct/115

Golfinho – O sabor da Invicta

framcesinha-300x248

Fizemos contas ao nosso orçamento. Sabiam que desde que começou o Projecto, cada um dos autores gastou mais de 500 euros em francesinhas? Pois é...é este o valor do nosso amor a esta maravilha da gastronomia...e tal como o défice, é garantido que vai continuar a aumentar...façam os cortes que fizerem! Ainda esta semana contribuímos para este "monstro", não fosse o ministro das Finanças aumentar ainda mais o IVA deste manjar dos deuses...e dos nortenhos! Desta feita, decidimos atacar o problema de frente: fomos a uma das mais reconhecidas casas de francesinhas do porto: A Casa de Pasto Golfinho, nas traseiras da Rua José Falcão.

É evidente que as nossas salivas gustativas já palpitavam na nossa boca..."Será que é desta?" pensávamos nós...não sabíamos...mas estávamos ansiosos. Fomos só três...mas já éramos muitos...a crise na restauração já chegou a estes lados e só tinham uma das 5 mesas ocupadas. Não nos assustámos e após tocar à porta (sim, ela não está aberta), lá nos deixaram entrar e convidaram-nos a sentar. O ar típico de tasco e o ambiente tosco não deixavam antever o que viria para o nosso prato. O menu, em inglês, já nos dizia muito sobre aquele espaço: muito procurado pelos turistas e orgulha-se de ter a francesinha como especialidade de décadas.

Após folhearmos o menu apenas para saciação do nosso apetite por curiosidades, pedimos o óbvio: 3 francesinhas especiais com batata e ovo. Surpreendidos? Esperamos que não...sem entradas ou pãozinho para degustar antes (não fossemos ficar cheios antes do main show) demos dois dedos de conversa e abrimos ainda mais o fosso colossal das nossas contas...gastronómicas. É que a fome, como a Troika, é negra! Entre cortes para ali e viagens para acolá (Moscovo e Nova Iorque foi os destinos sobre os quais...sonhámos), eis que termina na nossa estação o comboio mais esperado: três carruagens de luxo traziam tudo o que queríamos: três malgas com francesinhas dentro.

De aspecto refundido e ar de poucos amigos, esta francesinha de tasco parecia à distância ser mais uma daquelas baratas e sem grande história para contar: pura ilusão. À primeira garfada, percebemos que não é por acaso que já foi visitada por pessoas de diferentes proveniências: aqui, a qualidade é real e vale a pena esperarmos por isso. O pão estava no ponto...o queijo não era top mas a forma como envolvia o pão fez a viagem valer a pena. O bife não era de primeira...mas a qualidade das carnes de porco e a forma como foram confeccionadas conferiam-lhe um sabor único. As batatas, cortadas à mão e feitas na hora, davam aquele aspecto caseiro que nos faz sentir...em casa! O sabor da invicta chegou e disse: presente!

O ovo estrelado não era de aviário e a francesinha não era enfarta burros. Comia-se...era uma refeição equilibrada. Se é que há francesinhas assim...e nesse momento, o tasco transportou-nos no tempo...por poucos instantes. Os três terminámos a francesinha satisfeitos com um único senão: o molho. Apesar de estarmos convencidos que se faz ali melhor, a dose industrial de picante (piri-piri ou outro ingrediente qualquer que nos escusamos a identificar) faziam com que existisse a necessidade de pedir, pelo menos, 2 finos...ou mais, para os mais sedentos de refrescos. O preço (7,65 eur.) condiz com a qualidade do serviço e não fosse pelas 5 mesas e pelo aspecto verdadeiramente pitoresco, estamos certos que o Golfinho voaria mais alto...ainda assim, recomendamos vivamente a visita. Um abraço a todos os amantes da francesinha e até já! Blog do Golfinho

Parâmetros lmatias
rpinto
hvara
TOTAL
Local 6 6 6 6.00
Molho 6 4 6 5.33
Batatas 7 6 7 6.67
Inovação 6 5 5 5.33
Ingredientes 8 8 8 8.00
Preço 8 8 8 8.00
PONTUAÇÃO FINAL 6.83 6.17 6.67 6.56
CUSTO TOTAL 7.65 €
Comments (5) Trackbacks (0)
  1. É a 2ª vez que vou experimentar e fico em desacordo absoluto com os elementos do Projeto Francesinha, se de todas as outras vezes a minha opinião coincide com a dos elementos do Projeto, esta é a 2ª desilusão.
    Esta na minha opinião, pode ser uma francesinha boa para turistas, mas não passa disso. Principais pontos negativos:
    1º Pão de forma de pacote, tipo Bimbo ou Panrico, vi a retira-lo do frigorífico!
    2º Bife finíssimo e cheio de nervos, o bife que vinha na minha francesinha era finíssimo e cheio de nervos o que dificultava o corte.
    3º Quase ausência de salsicha fresca e linguiça, a quantidade destes 2 ingredientes era diminuta.
    4º Diversos, pão não torrado que se desfazia todo, dado ser de pacote e molho salgadíssimo (se ainda fosse picante).
    Estive lá no dia 31/10/2011. e a desilusão foi enorme.
    Classifico com 2 estrelas e a 2º tremida.

  2. É um absurdo discordar do que foi dito e ainda acrescento que as palavras pecam, pois este é a minha tasca de eleição no que diz respeito a francesinhas, sou sempre bem servido, nem sempre com a mesma qualidade obviamente, mas sempre muito boa. O molho é oscilante, ora uns dias picante, ora outros mais suave, mas o sabor está todo lá, é um molho caseiro muito saboroso. Continua a ser de longe a minha favorita, apesar de já ter provado excelentes francesinhas, nomeadamente em Famalicão (marco e forever). Cumprimentos a todos

    • Viva Tiago,

      Ainda bem que te revês no Golfinho. Nós gostámos da visita, ainda que tenha um ou outro pormenor negativo.
      Mais uma obrigatória no roteiro de apreciadores :)

      PFrancesinha


Leave a comment

(required)


*

Trackbacks are disabled.