Projecto Francesinha Um Projecto de bem comer a norte

27Apr/117

Passatempo “FAZ TU MESMO”

No âmbito da nomeação da Francesinha como uma das top10 sandwiches do mundo pela AOL Travel, o ProjectoFrancesinha decidiu lançar mais um passatempo. Desta feita, decidimos dar oportunidade a quem, lá em casa, faz uma grande francesinha mas que nunca teve a oportunidade de mostrar a ninguém. Falamos claro dessa espécie ostracizada: a Francesinha Caseira! Envia até às 23h do próximo dia 2 de Maio de 2011 um e-mail para projectofrancesinha@gmail.com com a TUA receita para fazer uma FRANCESINHA CASEIRA, juntamente com o teu nome, contacto telefónico e morada. O ProjectoFrancesinha irá depois escolher a mais original e saborosa para VISITAR e fazer a sua apreciação e respectiva reportagem no próximo dia 4 de Maio, num jantar que será recheado de surpresas (nunca se sabe o que pode acontecer...). Envia já a tua receita e surpreende o ProjectoFrancesinha :)

Participa, este pode ser o primeiro passo para atingir a fama !

Até já!

Nota: Procuramos uma boa francesinha caseira. Qualquer associação directa e indirecta a um estabelecimento comercial fará a candidatura ser invalidada.

Filed under: Francesinhas 7 Comments
27Apr/118

Café Hamburgo – O Paraiso Não Mora Aqui

francesinha_hamburgo-300x225

No dia em que a Francesinha foi eleita como uma das 10 melhores 'sanduíches' do Mundo pelo Aol Travel, o Projecto Francesinha fez mais uma das suas incursões. De notar que esta eleição é feita por um site referência na informação sobre destinos turísticos e lazer. O Aol Travel pretende apontar "uma lista de alguns exemplos dignos de babar", afirmando que as sanduíches são a companhia perfeita para qualquer ocasião.

Vamos agora ao que vos traz cá. Após um dia atarefado para todos nós, cheio de telefonemas, e-mails e reuniões, nada melhor que terminar com uma bela Francesinha e na companhia daqueles com os quais partilhamos bons momentos nos últimos anos. O ponto de encontro estava marcado, bem conhecido de todos nós. Não havia que enganar. Daí o Projecto Francesinha parte para mais uma aventura do nosso 'safari'. Máquina fotográfica em punho e estômagos preparados....o destino estava previamente escolhido. Muito falado, recomendado e comentado. Como sempre nós acedemos aos pedidos mais pitorescos dos nossos leitores. A torcida pede e a equipa dá o máximo. Falamos do Café Hamburgo, situado do outro lado da margem. Bem ali, perto de Vilar do Paraíso. E o Paraíso era o que almejávamos encontrar.

Rapidamente atravessamos a ponte que tem nome de serra. Ruas estreitas e de sentido único. Visualizamos um lugar de estacionamento e ele lá estava esperando por nós...Nem mais um havia! Cinco pessoas na porta. O proprietário recebe alguns dos pedidos. Olhamos lá para dentro e os comensais são imensos. Tantos que parece nem haver mesa para nós. Mas calma...o olhar experiente e mais atento do proprietário serena as nossas preocupações. Entramos, um espaço grande e bastante agradável. Um decoração imponente com uma gigante Francesinha na parede. Sem menu e sem pestanejar optamos pela Francesinha Especial com ovo e batata - para não complicar.

Os empregados circulam a um ritmo intenso. Os pratos vão e vem como folhas em dia de vento. Aguardamos breves minutos e as 'ditas' aterram suavemente na nossa mesa. Bem ornamentadas, com uma decoração nunca antes vista pelo Projecto Francesinha. As batatas fritas cobrem por completo um minério que auspiciava ser delicioso. Para alguns a primeira facada, as batatas fritas apesar de serem verdadeiras e de bom aspecto sabiam a pescado. Azar do singular, sorte do plural pois apenas um dos pratos tinha tal sabor.

Avancemos, vamos explorando o prato. Comendo batatas e mais batatas. Lá atingimos a luz. Ela reluzia, com um ovo imponente no topo. Primeira garfada, o pão era de boa qualidade, com a altura ideal.

Até aqui perfeito. O queijo sem surpreender, cumpre os mínimos para entrar nos 'Jogos Gastronómicos Sem Fronteiras'. Pedimos mais molho. Com aquela avalanche de batata o molho sumiu. Podemos já falar nele. Um molho bastante interessante, picante, sabor intenso e agradável. Demasiado líquido e talvez a faltar um pouco de sal. Aquele pão esconde do bom e do pior.. Um bom bife. Bem amanhado e bem temperado. De tamanho invejável. Projecto Francesinha gosta disto! A companhia é que desilude. Quem coloca salsicha dita 'Nobre' e chouriço colorau no interior de tal iguaria tem de parar e pensar.

Nunca nos intitulamos como peritos em culinária. Mas o nosso paladar não engana. Esta Francesinha que 'ganha' pelo preço, mas vacila na qualidade dos ingredientes. Para quem quiser uma francesinha perto de casa e more na margem sul do Douro, esta é uma solução suficiente. Fora isso, lamentamos informar que não compensa a viagem...o paraíso que tanto procuramos não mora, certamente, neste Vilar. Um abraço a todos os leitores que fazem do Projecto um sucesso!

Parâmetros lmatias
rpinto
hvara
dalves TOTAL
Local 7 7 7 6 6.75
Molho 7 4 5 6 5.5
Batatas 6 5 5 3 4.75
Inovação 6 6 4 5 5.25
Ingredientes 6 6 4 5 5.25
Preço 7 8 5 5 6.25
PONTUAÇÃO FINAL 6.33 6.00 5.17 5.00 5.63
CUSTO TOTAL 8.3 €
Filed under: Uncategorized 8 Comments
14Apr/113

Barcarola: Um Sabor a Pouco

francesinha_barcarola-300x225

Bons Dias, caros entusiastas das Francesinhas. É com prazer que o Projecto vos relata mais um dos seus episódios. Desta vez, decidimos poupar na gasolina...e ficar pela cidade invicta. A verdade é que as medidas do FMI já afectam também o ProjectoFrancesinha... mantendo-se, no entanto, intacta a nossa vontade de as comer! As francesinhas, entenda-se!

Nesta ocorrência, havia quem tivesse chegado mais tarde e quem tivesse que sair mais cedo...compromissos sérios, disseram vozes mais informadas. O espaço é amplo, com várias mesas e aberto até tarde. Os plasmas dão a clara sensação de ser um espaço habitado por noctívagos, amantes do futebol e doutros desportos que tal.

Os barris são Super Bock, cenário comum na cidade invicta...as entradas tinham bom aspecto se bem que não foi por elas que fomos lá. Mas depois de um dia a trabuquir, digamos que dá jeito manduquir qualquer coisa. Lá trás, na cozinha o ar atarefado e os bons cheiros deixam antever algo de único: a chegada das francesinhas à mesa. O aspecto era positif! Bonitas por fora e com umas batatas de deixar água na boca....só de aspecto. Ora pois...as partes positivas acabaram aqui. Primeira garfada, primeira desilusão...nem deu para perceber se a batata era congelada ou não. Era tão má que não nos demos a esse esforço...recomendamos que peçam a versão sem batata. Depois, o pão parecia próprio duma tosta mista...das boas, é certo, mas não deixa de ser uma tosta mista. O bife parecia razoável, não fosse termos apanhado alguns nervos que nos puseram os nossos em franja!!! O ovo era banal e a chama que a francesinha acende em todos os pratos onde é servida foi-se rapidamente apagando a cada golpe, a cada degustação. Seria possível antever pior cenário? Provavelmente, não...mas a cerveja ia adiando o inevitável.

Os restantes ingredientes eram bons mas o molho, insípido, acrescentava algo a uma verdade que já não podíamos negar: esta francesinha não merece figurar entre a nossa galeria de honra. Sem dúvida que o Barcarola é uma Cervejaria com tradição na cidade do Porto e que continuará a receber vários visitantes em busca da sua nobre francesinha. No entanto, a sua falta de qualidade e a ausência de um serviço atencioso (facto que não podemos deixar de relatar) deixaram muito a desejar. Provavelmente, guardaram-nos melhor sorte para a próxima visita. E é o que nós vos desejamos daqui, meus caros convivas. Boas Francesinhas e boas surbias. Um forte abraço para todos e até à próxima.

Parâmetros lmatias
rpinto
hvara
dalves TOTAL
Local 7 8 7 6 7.00
Molho 6 5 5 5 5.25
Batatas 4 3 4 5 4.00
Inovação 5 4 5 5 4.75
Ingredientes 5 6 6 6 5.75
Preço 6 6 5 6 5.75
PONTUAÇÃO FINAL 5.50 5.33 5.33 5.50 5.42
CUSTO TOTAL 8.2 €
Filed under: Uncategorized 3 Comments