Projecto Francesinha Um Projecto de bem comer a norte

20Oct/109

Mas afinal…qual e o melhor molho de Francesinha?

Mas afinal....qual é o melhor molho de francesinha? Muitos disseram que o segredo da francesinha é o molho. E nós, do ProjectoFrancesinha, somos obrigados a concordar: uma má francesinha com um grande molho acaba sempre por escapar. E não existem grandes francesinhas sem bons molhos...o nosso ranking engloba vários parâmetros mas...um bom molho é sempre um bom molho! Existem várias receitas um pouco por toda a zona norte do país para este verdadeiro segredo. Uma das mais comuns pode ser considerada a seguinte:

  • 1 cerveja
  • 1 caldo de carne
  • 2 folhas de louro
  • 1 colher de sopa de margarina
  • 1 cálice de brandy ou vinho do porto
  • 1 colher de sopa de farinha maizena
  • 2 colheres de sopa de polpa de tomate
  • 1 dl de leite
  • piripiri q.b.

Aqui no ProjectoFrancesinha já provámos vários tipos de molhos. Uns bons...outros só assim assim. Fazendo uma selecção dos melhores, baseados nas pontuações de cada francesinha, temos as 5 melhores sem qualquer ordem especial:

Café Santiago Bufete Fase Pontual
Decomur Cervejaria Galiza

Conhecem um sítio com um molho melhor? Têm a vossa própria receita para o molho de francesinha? Enviem-na para projectoFrancesinha@gmail.com ou comentem neste post. Em breve, iremos visitar mais espaços com grandes francesinhas no Porto...até lá ;)

Filed under: Francesinhas 9 Comments
9Oct/1093

Tappas Caffé: viagem a margem Sul

tappas-francesinha

Por sugestão de um colega de trabalho, e por já há muito ser nossa intenção sair da zona do Porto, esta semana fomos para Vila Nova de Gaia. Decidimos viajar até à margem sul, mais precisamente para a  zona de Candal. Não foi fácil encontrar o local mas rapidamente meti conversa com 'locais' e que quase por instinto nos deram as indicações perfeitas para chegar ao nosso destino, e que destino. Chegados ao local, arranja-se estacionamento fácil, apreciamos a decoração exterior, duas tochas que alumiavam a entrada da gruta dos sabores. Rapidamente confirmamos a reserva e tomamos os nossos lugares.

Tappas Café Num piscar de olhos surge na mesa um petisco divinal, um prato de moelas, acompanhadas de pão fatiado e umas azeitonas temperadas. Foi um regalo para estômago e mente. Escolhemos a típica Francesinha com ovo e batata frita, uma sem ovo, uma sem queijo. Todas elas com molho 'à homem', impossível explicar, terão de se aventurar para entender. Enquanto nos degustamos com as moelas somos interpelados sobre o néctar que irá acompanhar a Francesinha. É-nos sugerido uma 'leiteira', nunca tínhamos visto este conceito associado à Francesinha, após alguma hesitação decidimos arriscar. De referir que no final todos concordaram que foi uma boa aposta. Servida em canecas de metal com forma medieval.

MoelasAs Francesinhas esvoaçam pela sala, emergem do forno para as mesas tão suavemente como o voar de uma andorinha. Sim, de referir que após a preparação inicial todas elas passam pelo forno para 'marinar' e 'ganhar corpo', se é que me entendem ! Finalmente chegam as nossas andorinhas... Tal como as tínhamos pedido. Primeiro olhar e ficamos seduzidos pela cor do queijo e pela apresentação em pratos de barros rústicos. Nós somos assim, apreciamos o tradicional. Primeiro corte e primeira percepção, o queijo era de uma qualidade que nunca havíamos degustado ! De uma leveza, de uma textura, de um sabor... inacreditáveis ! Avançamos para o conteúdo e não fomos desiludidos. Ingredientes de muito boa qualidade e muito bem confeccionados. Nada é deixado ao acaso, desde o bife, a linguiça, a salsicha, tudo a que temos direito. Pão ligeiramente alto de mais, mas fofo e gostoso. Para acompanhar um grande prato de batata fria. O único componente que ficou um pouco atrás de todos os outros. Eram congeladas. No final houve tempo para a devida explicação deste facto, por parte do proprietário. Continuamos a saborear, a simpatia é a arte do negócio e neste local fazem muito bem uso desse factor. A conversa com os clientes é constante, na ânsia de os satisfazer ao máximo.

LeiteiraDesta forma simples e muito eficaz o Tappas Café voa para o primeiro lugar do nosso ranking.  Não foi unânime, mas a votação não engana: a Francesinha do Tappas Café atingiu o primeiro lugar por escassas 8 centésimas. Não lhe podemos tirar o mérito, pois mérito, sabor e qualidade não faltam a esta Francesinha. Concluímos que vale bem a pena a deslocação à margem Sul! À saída confirma-se a fama do local, mais de 10 pessoas aguardam a sua vez para deliciar este belo repasto. Aconselhamos vivamente que reservem mesa para não terem surpresas.

Parâmetros lmatias
rpinto
hvara
dalves TOTAL
Local 8 8 8 8 8
Molho 7 7 7 7 7
Batatas 6 5 6 6 5.75
Inovação 9 8 8 8 8.25
Ingredientes 7 8 7 8 7.50
Preço 9 9 9 9 9
PONTUAÇÃO FINAL 7.67 7.50 7.50 7.67 7.58
CUSTO TOTAL 7.5 €
Filed under: Francesinhas 93 Comments
1Oct/1010

Os padeiros fazem Pão…O Requinte, faz Francesinhas!

Os padeiros fazem Pão. Os chapeiros, chapa e os leiteiros, leite. O Requinte faz Francesinhas. As dezenas de participantes do nosso questionário pediram e nós cumprimos. Aliás, não podíamos falar de outra forma depois de visitar a cozinha deste estabelecimento e vislumbrar uma autêntica linha de produção, qual revolução industrial, de fazer francesinhas. Como me parece óbvio, sentimo-nos imediatamente em casa.

O estabelecimento é moderno, sofreu obras recentes e é muito aprazível à vista desarmada. Assim que o empregado chega à mesa, rapidamente lhe solicitamos as tradicionais entradas, ao que ele responde "Cá, só há saídas", retirando-se enigmaticamente. Passados 2 minutos, tínhamos quatro francesinhas especiais à nossa frente.

A batata, essa chegou depois. Qual tesouro guardado no baú...que boas eram aquelas batatas. Mas já lá vamos. Na televisão, jogava o Braga. Estava 0-0. O jogo para eles, já tinha começado. Para nós...ainda não. O árbitro apitou, a faca rolou e deu-se a primeira garfada. Não é uma francesinha qualquer, daquela que comemos no café debaixo de casa quando não nos apetece cozinhar. Não. Aqui, o pão é de forma...daquela de fazer torrada tostada...e nós gostamos. O recheio é volumoso e de qualidade, dando a conhecer uma francesinha corpulenta. As batatas prometiam uma noite de sonho da equipa do ProjectoFrancesinha. Foi boa, sim. Mas não assim tanto.

Costuma-se dizer que não há bela sem senão. Os senãos sem alguns: a começar, o preço: 10 euros e 30 cêntimos só pela Francesinha é um exagero que não justifica a ida ao Requinte para quem não seja de Matosinhos. Por outro lado, o molho, com um excesso de polpa de tomate de fábrica e óleo faz-nos lembrar que tudo o que é produzido em série tem também este defeito. E é por isso que esta Francesinha não voa mais alto no nosso ranking. Obrigado a todos que participaram na nossa votação e até breve.

Parâmetros lmatias
rpinto
hvara
dalves TOTAL
Local 8 7 8 7 7.50
Molho 5 6 5 7 5.75
Batatas 8 7 7 8 7.50
Inovação 6 5 5 6 5.50
Ingredientes 7 7 7 7 7.00
Preço 6 6 5 5 5.50
PONTUAÇÃO FINAL 6.67 6.33 6.17 6.67 6.46
CUSTO TOTAL 10.3 €
Filed under: Francesinhas 10 Comments