Projecto Francesinha Um Projecto de bem comer a norte

10Mar/130

Que Rico, Chamiço!

Chamiço-FrancesinhaTop

A altura era natalícia...uma época de paz e de reencontros, em que voltamos a ver os familiares afastados pelo tempo e pela distância e também os amigos que fomos deixando nos diversos lugares da nossa vida. Um deles é e será sempre o Projecto Francesinha. E nada melhor do que celebrar a época com um acontecimento especial...diferente: O nosso compadre Hugo Vara regressou a Portugal por uns dias...e decidiu juntar-se à malta para...imagine-se só...comer uma francesinha! Para os mais distraídos, recordo que o Hugo foi um dos fundadores do PF que entretanto deixou o Projecto por motivos profissionais....mas o bom filho à casa torna! :) Ainda que por um dia....

 

 

A nossa mesa - de novo com quatro pernas - cedo recebeu o tradicional presunto e alguns acepipes que fizeram as delícias das cervejas que num copo de fino bem gelado já iam aquecendo aquela noite de inverno :) Os temas de conversa  eram muitos e variados...desde futebol até ao modo de vida das distantes Helsinquías e Finlândias. Num movimento inaudito - mas esperado - surgem as francesinhas na mesma. Ar clássico, altivo...quiça até arrogante. Lá chegavam elas a fumegar um ar diferente. Claro que estes avaliadores já viram muita francesinha - uma referência ao português popular dum treinador de futebol da nossa praça: JJ - e não se deixaram intimidar facilmente. Ainda por cima com um reforço internacional de peso.

 

 

Os ingredientes desta francesinha são duma qualidade acima da média mas o molho deixa bastante a desejar...e nem as batatas fogem do convencional médio fraco...dando a aparência de serem congeladas (ainda que não o possamos afirmar categóricamente). Claro que o ambiente e toda a envolvente do restaurante são muito interessantes...assim como o preço. Apesar disso, recomendamos que vão a este restaurante com alguns amigos para se divertirem....mas se querem uma francesinha, procurem melhor no nosso ranking por uma alternativa. Um abraço a todos os nossos assíduos leitores e fãs (no facebook estamos quase nos 4000).

 

 

P.S.: Um abraço para ti Hugo e que tudo te corra pelo melhor nessa nova etapa. Estamos certos que vais voltar a comer mais umas francesinhas connosco. Até breve.

 

 

Parâmetros lmatias rpinto dalves convidado TOTAL
Local 7 7 7 7 7.0
Molho 5 5 6 5 5.3
Batatas 6 6 6 6 6.0
Inovação 6 6 6 5 5.9
Ingredientes 8 7 7 8 7.4
Preço 6 6 6 6 6.0
PONTUAÇÃO FINAL 6.34 6.17 6.33 6.17 6.27
CUSTO TOTAL 7,6 €
Filed under: Francesinhas No Comments
16Feb/130

Uma Fotocópia na Rasa

Raza-Francesinha

Sabem, muitas vezes temos a sensação que já vimos tudo. Caminhamos para o terceiro ano de Projecto e depois de tantas aventuras pensamos "Não seria altura de parar?" 64 visitas depois parece que a novidade se esbate e as conversas são pouco mais que rotineiras....nunca tiveram a sensação de "não haver mais sumo para espremer?" Às vezes, pensamos isso. Contudo, a curiosidade aguça o engenho e força-nos a procurar um pouco mais à frente...um pouco mais longe....só mais uma. E aí vamos nós outra vez...com o objectivo de sempre e mais fortes que nunca....procurar a melhor francesinha do país.

Numa noite de inverno, decidimos procurar um sítio daqueles que põe um letreiro grande "Temos a melhor francesinha da zona". Decerto que conhecem um destes bem perto de vocês...goste ou não se goste, temos de verificar se a afirmação faz sentido.

E a Francesinha da Rasa, no coração de Mafamude - Vila Nova de Gaia é um bom exemplo disso. À entrada, um pequeno café. Encontramos lugar em frente...e não tivemos de nos preocupar com a chuva incessante que nesse dia se fez sentir...claro que 4 finos bem servidos com alguns aperitivos nos fizeram relaxar de imediato. A nós e ao nosso compincha que nos fez companhia neste novo episódio. Obrigado Joel por teres aceite o nosso convite.

Tardou um pouco a chegar à nossa mesa a dita cuja. O tema de entretenimento foi, desta feita, apostas online....e esse assunto vinha mesmo a calhar com a jornada da Liga dos Campeões que a televisão ia transmitindo. Entre um golo e uns euros que as nossas contas iam perdendo, chegaram as nossas filhas: que nem palácios num cimo duma montanha, altas e com o molho à parte. E tão grande ela parecia....rapidamente nos fez lembrar  -  como uma fotocópia - as francesinhas XXL do Café São João, em Canelas. E na verdade, quase tudo era parecido: enormes fatias de pão, dois/três bifes muito bons e pouco mais.

                 

O preço desta iguaria (a passar largamente os 10 euros) não justifica minimamente a viagem e deixa esta iguaria na lista de "mais um sítio que enfarta" mas não satisfaz. Se tiverem mesmo muita fome e gostarem de "encher o bandulho", façam uma visita. Caso contrário...poupem os vossos euros. Um abraço para todos vocês e até breve.

 

Parâmetros lmatias rpinto dalves convidado TOTAL 
Local 7 7 7 6 6.9
Molho 6 6 6 6 6.0
Batatas 7 7 7 7 7.0
Inovação 5 5 6 3 5.1
Ingredientes 7 7 7 5 6.8
Preço 5 5 5 5 5.0
PONTUAÇÃO FINAL 6.17 6.17 6.33 5.33 6.13
CUSTO TOTAL 12,4 €
Filed under: Francesinhas No Comments
10Jan/132

Um Trevo dá sempre sorte

Trevo-Francesinha

Sabem quando chegam ao final daqueles dias em que tudo correu mesmo mal? Como dizia na canção do Rui: "... parece que o mundo se uniu para me tramar...". Pois bem...esses dias também nos acontecem a nós...coisas do dia a dia...uma soma de pequenos pormenores...ou apenas uma batidela no carro logo naquele dia que vocês mais precisavam dele...o que é que se pode fazer? Bom...há duas reacções possíveis: uma é fechar-nos em casa a ver uma série de filmes que já vimos um montão de vezes mas que sabemos que nos deixam sempre alegres (....e já agora, a comer uma badochice qualquer daquelas que alegram qualquer ser solitário). A outra seria ligar a uns amigos e fazer um pequeno regaboff de fim de dia...daqueles com um finote....e, claro está, com a nossa mais que tudo: uma francesinha.

Não sabíamos bem onde ir...sabem que das últimas vezes não temos sabido escolher com mestria....claro que os espaços são como os melões: só sabemos se são bons depois de os abrir :) Claro que a lista é extensa...mas mesmo assim não arriscámos. Assim sendo, foi o nosso convidado a sugerir o espaço e depois de algum debate chegámos a um curioso consenso: Canelas, terras de Vila Nova de Gaia. Uma terra pequena com um tecido industrial importante e extremamente famosa pelas suas ditas cujas. Já não é a primeira nem a segunda deslocação que lá fazemos...mas a verdade é que fica sempre a faltar mais um espaço. E desta feita, fomos ao Café Trevo....será que deu sorte? Aproveitamos para agradecer já ao Ricardo a sugestão e a companhia. Um abraço amigo.

O Café Trevo não é mais que um pequeno café familiar que serve francesinhas. Estamos sempre à espera do melhor...ainda que o melhor nem sempre espere por nós. E a verdade é que ainda tivemos que esperar pela francesinha. Nada que assuste dado o futebol que nos ia entretendo o fundo da nossa animada conversa sobre mercados financeiros (?). Chegadas as ditas cujas, não podemos deixar de destacar os bifes com o ponto mais forte. Os ingredientes de elevada qualidade não destoam quando aproximados dos seus concorrentes regionais (antes pelo contrário).

As quantidades são generosas - não há cá coisas como francesinhas de dieta! As batatas eram óptimas....vimos nós a serem descacadas...ainda que não tenhamos a certeza que aquelas fossem mesmo para nós. O molho....bem, o molho nestas coisas é sempre polémico e aquele...era muito líquido. É um crime capital....é um segredo que todos guardam a sete chaves. Agressivo...insuficiente. É pena, pois esta francesinha merecia mais. Talvez um dia destes....ou talvez não. Continuamos à procura....mas a verdade é que o nosso dia pareceu bem melhor depois de lá sairmos. Digam lá se um trevo não dá sempre sorte? :)

 

Parâmetros lmatias rpinto dalves convidado TOTAL
Local 6 6 6 7 6.1
Molho 6 6 6 6 6
Batatas 8 8 7 8 7.7
Inovação 7 6 6 7 6.4
Ingredientes 8 7 7 8 7.4
Preço 6 6 6 7 6.1
PONTUAÇÃO FINAL 6.83 6.50 6.33 7.17 6.62
CUSTO TOTAL 9 €
9Dec/121

Casa da Pedra – É bom para quem seja rico…

FrancesinhaCasaPedra

De volta à capital do Norte (e do sangue lusitano, diga-se de boa verdade), confrontámo-nos com mais uma deslocação difícil. Afinal de contas, era dia de jogo de Champions e chovia como se não houvesse amanhã. Com estas condições climatéricas a pedirem claramente uma saída "fácil" , resolvemos procurar uma solução próxima que garantisse sucesso sem nos afastarmos muito de casa. A malta estava com fezada naquela noite...a "esfregar as mãos" e a dizer..."É desta!"... É desta que vamos encontrar a melhor francesinha de Portugal...? A nossa escolha recaiu sobre a Casa da Pedra, junto à Circunvalação. Com um parque exterior em terra batida a não facilitar o acesso em noites frias e chuvosas como a nossa, o primeiro impacto não foi positivo.

Todavia, a casinha toda em Pedra a fazer recordar as belas habitações transmontanas foi só um pronuncio da excelente refeição que estávamos para ter. Ecrã plasma e atendimento interessante, a nossa entrada na mesa bateu-se logo com uns saldados e um polvo em molho verde acima da média. Claro que a Super Bock ao lado ajuda sempre a valorizar mas aquele polvinho -  e pelo menos eleé para repetir. Para nos coadjuvar na nossa tarefa convidámos outro amigo de longa data...quer dizer, não é difícil convidar alguém a vir connosco..."Bora lá a uma francesinha?" é um convite universal que se faz a um compincha para beber uns finotes e passar um bom bocado. Mesmo que digamos que não, nunca é por falta de vontade...não é verdade? Obrigado ao Pedro Ruas pelo serão agradável que nos prestou.

E nestes entretens já quase nos esquecíamos de falar na francesinha...bom, isso deve-se ao facto de além de ser grande, ter pouco mais para referir. O molho não era interessante e a francesinha era "pesada" e não fazia o que era suposto...os ingredientes estavam praticamente todos lá mas não tinham aquela qualidade que procurávamos e as batatas eram pouco mais que razoáveis. Na verdade, o espaço é muito agradável e rústico...ideal para levar as namoradas se quiserem ter um jantar num sítio diferente. Claro que o preço absolutamente exagerado de toda a refeição (15 euros) fica a antever um pequeno assalto quando forem lá dessa vez....é Bom para quem seja rico...e não seja muito exigente com a francesinha. Fica o tradicional adeus que não é mais do que um "até já" e a promessa que a nossa nau continua em busca da melhor francesinha desse Portugal. Um abraço.

 

Parâmetros lmatias rpinto dalves convidado TOTAL
Local 8 8 7 7 7.60
Molho 6 5 6 7 5.80
Batatas 7 7 7 8 7.10
Inovação 5 5 6 5 5.30
Ingredientes 6 6 7 8 6.50
Preço 5 5 5 5 5.00
PONTUAÇÃO FINAL 6.17 6.00 6.33 6.67 6.22
CUSTO TOTAL 8,00 €
Filed under: Francesinhas 1 Comment
9Oct/120

Alicarius – Uma Ria de Francesinha

francesinha

Decorria mais uma terça-feira de Verão quando decidimos facilmente rumar a Sul. Aveiro é famosa pela sua Ria e claro, pelos tradicionais ovos moles que à muitas décadas adoçam o nosso paladar. Mas será que as francesinhas têm a mesma qualidade? Foi isso que tentámos descobrir no Alicarius.

Localizado no coração da cidade antiga, este Restaurante bar tem uma esplanada com vista sobre a ria altamente apeladora.... tão apeladora que apelámos logo por quatro Super Bocks antes de fazermos o pedido tradicional: francesinha especial com batata e ovo. O bar...esse estava vazio. A esse facto não deve ser alheio a ausência de futebol a meio da semana ou o período de férias que retira toda a população estudantil de Aveiro de volta para as suas terras natais. Mas nós não arredámos pé...e aguardamos pela nossa "francesinha original". Sim...eles têm vários tipos de francesinha - se é que assim se pode chamar - para todos os gostos.

O tema de conversa era, uma vez mais, viagens. Um de nós irá em breve deixar o país e aproveitamos os últimos cartuchos dele em solo nacional para concretizar mais uma aventura do PF. E eis que envolta num manto de nevoeiro, qual D. Sebastião, ei-las na nossa frente. Rosadas, quentes e em prato de barro. Os ingredientes eram de primeiríssima qualidade: bife do vazio e queijo de muito bom nível. Pena o molho não acompanhar, mantendo-se apenas na mediania. Era esquisito e não potenciava os condimentos que são o ponto forte desta francesinha aveirense. O preço é também exagerado - perto de 10 euros. Pensamos que esta é uma francesinha que pode superiorizar-se às outras na região mas que não entra na corrida pelo top. É pena...pois estamos certos que eles podiam fazer mais e melhor...até à próxima, caros convivas.

Parâmetros lmatias rpinto hvara dalves TOTAL
Local 7 6 6 7 6.50
Molho 6 5 5 5 5.25
Batatas 8 7 6 6 6.75
Inovação 7 6 6 6 6.25
Ingredientes 7 8 7 8 7.50
Preço 6 6 6 6 6.00
PONTUAÇÃO FINAL 6.83 6.33 6.00 6.33 6.38
CUSTO TOTAL 9,70 €
Filed under: Francesinhas No Comments
17Feb/121

Majára – Luxo para Esquecer

francesinha-300x185

Alegrem-se todos os Portugueses: O Lucho está de volta, o Domingos foi embora e o SL Benfica está a ganhar!! E é claro, o Projecto Francesinha está de volta com mais das suas peripécias. Desta feita, fomos a uma histórica cervejaria numa cidade virada para o mar. Matosinhos é já um destino recorrente do nosso projecto...e o Restaurante Marisqueira Majara foi o escolhido para a nossa visita.

A chegada foi fácil não fosse o nosso alvo um restaurante já com mais de 20 anos de história... a entrada, opulenta, em nada fica a dever ao ambiente da sumptuosa sala de jantar, de pé alto, cozinha em open space, guardanapos e atoalhados de pano e um sem fim de pormenores puramente deliciosos de quem aprecia tais luxos. Aliás, Luxo é uma palavra que ocorre com frequência a quem visita tão ilustre restaurante. Na televisão, um jogo de futebol centra as atenções e sem que déssemos conta, já umas deliciosas torradas tomavam conta do espaço das entradas na nossa mesa. O serviço impecável dos funcionários altamente educados e aprumados, os enormes castiçais que iluminavam a sala e os aquários que na entrada exibem alguns saborosos moluscos prontos a saltar para o prato concentra-nos o tema de conversa antes da atracção principal: é que por esta altura, as naturais francesinhas especiais já estavam há muito pedidas.

O Real Madrid também jogava em casa e por esta altura já chegavam ecos de um golaço do Cristiano Ronaldo e quase que por instinto, as batatas aterram na mesma. Qualidade artesanal superior, como que saídas dum baú do éden batateiro, uma verdadeira delícia...e o FC Porto já marcava por esta altura o segundo golo, pelo colombiano James. As francesinhas vieram rapidamente...cheiravam a marisco e vinham acompanhadas de um sumptuoso camarão. O Projecto Francesinha gosta disso!

Contudo, os amores acabaram por aqui. A francesinha aqui vem recheada com um Lombo Assado cuja combinação com os restantes ingredientes não era do nosso agrado. O molho, muito aguado e com um sabor excessivo a algo extremamente picante (não sabemos se piri-piri forte, malagueta ou outro ingrediente do género) dava muita sede mas pouco sabor à dita cuja. O preço (11.50 euros) reflecte a qualidade do espaço e do serviço em causa, mas é altamente exagerado no que à qualidade da francesinha diz respeito. E se podemos recomendar o Restaurante pela sua qualidade, não o podemos fazer pela sua francesinha...a menos que sejam mesmo fãs do Luxo. Um Abraço a todos os que nos seguem e obrigado a todos pela importante marca que juntos atingimos (3000 fãs no Facebook).

Parâmetros lmatias rpinto hvara dalves TOTAL
Local 8 8 8 7 7.75
Molho 6  5 5 5 5.25
Batatas 7  8 9 8 8.00
Inovação 6  6 6 6 6.00
Ingredientes 6  6 6 6 6.00
Preço 4  5 5 5 4.75
PONTUAÇÃO FINAL 6.17  6.33 6.50 6.17 6.29
CUSTO TOTAL 11,50 €
Filed under: Francesinhas 1 Comment
4Feb/120

Toca Dos Amigos – Um Pedaço de Portugal

francesinha-300x224

O Frio invadiu a peninsula ibérica. Agasalhos e bebidas quentes recomendam-se a todos mais do que nunca nesta altura do ano. A recomendar, talvez, uma aventura mais caseira. O Projecto Francesinha não concordou e procurou mais uma aventura...nesta já longa jornada que todos vós acompanham. À algumas semanas atrás, recomendaram-nos a Toca dos Amigos em Gulpilhares (Vila Nova de Gaia) como um espaço que aliava o bem estar do pequeno restaurante tradicional e familiar português à boa francesinha. Levando isso em conta, decidimos visitá-lo e ver se esta recomendação tinha razão de ser.

O espaço foi difícil de encontrar. Por entre estradas em obras, desvios intermináveis e mudanças de morada, lá conseguimos encontrar o estabelecimento. Primeiro feedback: tasco! O verdadeiro tasco português: vozes altas sobre conversas do dia a dia, pessoas de meia idade que não vieram para jantar, garrafas de bagaço mais para lá do que para cá, TVs e lareiras para entreter os demais. Afinal de contas, estamos na Toca dos Amigos.

A sala de jantar estava fechada...não esperavam muitas visitas a uma terça-feira. Lá ligaram tudo de propósito para nós. Na televisão, algumas notícias e futebol. O essencial para nos entreter enquanto o forno aquecia para "elas": as óbvias francesinhas com batata e ovo vão ao forno aqui. E assim começa um verdadeiro jantar à lá carte. Entre dois dedos de conversa, lá falamos nas oportunidades de emprego que por essa Europa fora chamam pelos jovens portugueses que, como nós, são recém-licenciados mas não têm em Portugal uma carreira promissora.

E assim como nós, as francesinhas já gritavam "Prontas" de dentro do forno. Em meio nó de palavra, já elas se regalavam na nossa mesa. Quadradas, com queijo a ferver e um molho um pouco aguado. À primeira vista, parecem mais uma francesinha...após a primeira dentada, formulámos melhor a nossa opinião: os ingredientes de qualidade fazem desta uma francesinha diferente. Tosca, pitoresca mas saborosa ao mesmo tempo.

Tinha tudo lá: o ovo no ponto, o bife mal passado mas suculento, a salsicha fresca...enfim! Um sem fim de sabores. A batata frita não era brilhante mas foi feita na hora. E o molho...não sabemos bem o que apontar ao molho...não era brilhante. Mas o conjunto faz uma francesinha que, para quem morar para estes lados, vale a pena experimentar...até pelo preço!! 7e por uma francesinha com batata e ovo desta qualidade já não se vê todos os dias e é de aproveitar! Um abraço a todos vocês e um até já!

Parâmetros lmatias rpinto hvara dalves TOTAL
Local 6 6 6 6 6.00
Molho 5 5 5 6 5.25
Batatas 7 5 7 6 6.25
Inovação 6 5 6 6 5.75
Ingredientes 8 7 8 8 7.75
Preço 8 8 7 7 7.50
PONTUAÇÃO FINAL 6.67 6.00 6.50 6.50 6.42
CUSTO TOTAL 7,00 €
Filed under: Francesinhas No Comments
19Jan/123

Cafe Aviz – Uma Joia de Moço!

francesinha_aviz-300x215

Caros compadres, amigos e fiéis seguidores...após mais de um ano de posts sem interrupções de assinalar, o ProjectoFrancesinha recuperou agora dum interregno de descanso bem merecido por alturas do arranque de mais um ano. Regressámos, mais fortes e ainda com mais vontade de continuar este nosso projecto. Certos que iremos alcançar o sucesso, abraçámos mais um desafio lançado por vocês e visitámos uma casa com história no centro do Porto: combatemos o frio e o tédio que assola a baixa, as Galerias Paris e o túnel de Ceuta por esta altura e fomos ao tradicional Café Avis, bem no Coração da cidade invicta.

Suspeito infame na produção de boas francesinhas, o Café Avis é um histórico pelos inúmeros estudantes e estórias que acolheu ao longo de muitos anos em actividade na Invicta. Nós tinhamos de ir lá! Empregados enlaçados, TVs plasma gigantes para criar ambiente. E foi isso que fizemos com os naturais rissóis e os fantásticos finos que a nossa sede rapidamente abraçou. As toalhas de pano, as mesas que mais parecem ilhas, o backstage em alumínio com os empregados prestáveis, na casa dos 50, a falar do Hulk, do Benfica, dos impostos, das meninas que por lá passam e dos que, como eles, já por lá passaram e por esta ou aquela razão, já não lá estão. "Era uma joia de moço!" lá ouvimos por entre os trocos nas bandejas e nos finos que já corriam atrasados para mais uma rodada nas nossas mesas.

A Francesinha foi uma noiva no dia de casamento. Apesar de atrasada, parece que chega sempre no momento certo. E assim foi. Com um ovo caseiro, com batatinhas cortadas à mão e douradas e com aquele aspecto tradicional que a francesinha deve ter. Olhámos e não tivemos dúvidas que não iríamos ter uma desilusão. Os ingredientes não inventavam...salsicha fresca, linguiça, fiambre, mortadela e azeitonas, um bom bife e um molho tradicional à moda do Porto. Sem dúvida, um marco nas Francesinhas do Porto...fiel a si própria. A linguiça podia ser ainda melhor e o molho um pouco mais picante...mas ainda assim, muito boa. O preço acompanha a qualidade do sítio e da Francesinha que, por entre mais uma rodada e três dedos de conversa sobre a vida e outros tantos assuntos, desapareceu dos nossos pratos.

Recomendamos uma visita a todos os aficionados da francesinha e a todos os curiosos que precisem duma definição exacta. O Aviz é mesmo isso...uma jóia de moço! Abraço a todos os nossos fãs e até já :)

Parâmetros lmatias rpinto hvara dalves TOTAL
Local 7 7 7 7 7.00
Molho 6  4  5  6  5.25
Batatas 7  6  7  7  6.75
Inovação 7 5  5  6  5.50
Ingredientes 8  8  8  7  7.75
Preço 7  7  6  7  6.75
PONTUAÇÃO FINAL 6.83 6.17 6.44 6.67  6.50
CUSTO TOTAL  7,75
Filed under: Francesinhas 3 Comments
21Sep/113

Cafe Lali – Francesinha Rustica

francesinha_lali-300x235

Mais uma noite de Verão nesta cidade que encanta todas as almas que por cá passam. Uma noite iluminada quase por completo por uma rodela quase completa do nosso satélite natural. Condições ideais para mais uma descoberta do Projecto Francesinha. Desta feita os quatro elementos estão motivados para uma aventura na outra margem do Rio Douro. O destino leva-nos até à zona da Madalena. Local de praias, esplanadas e cafés bem tradicionais. O destino já estava escolhido. O Café Snack-bar Lali muito comentado pelos apreciadores de Francesinha. Como tal o Projecto não poderia passar ao lado deste local.

O trajecto estava a ser calculado. Em 30 segundos estamos prontos a partir. Depois de passar a ponte a aventura rodoviária começa de verdade. Um infindável emaranhado de ruas, travessas e vielas surge no nosso caminho. Nada que atormente ou desconcentre o nosso ajudante electrónico de navegação. Chegamos a uma rua estreita e repleta de carros estacionados.
De fora um Café simples e com aspecto familiar. Uma esplanada para aproveitar os dias solarengos de Setembro. Entramos, o aspecto interior condiz com o exterior. Rapidamente nos perguntam se estamos ali para 'as Francesinhas'. Respondemos positivamente. Assim sendo, somos encaminhados para uma sala na parte de trás da casa. Uma sala acolhedora, com decoração rústica. Olhamos em volta e reparamos que existe um forno que esta a ser aquecido.
Sem menu e sem rodeios é-nos perguntado se queremos Francesinha. Estamos lá para isso. Pedimos Francesinha com batata e ovo. Vamos pondo a conversa em dia e reparamos que surgem mais alguns comensais para outra mesa. Até então estavamos sozinhos na sala. A conversa continua, vamos trocando impressões sobre a vida, os dias passados e quais serão os próximos passos deste Projecto.
De notar um atendimento preocupado e atento. Nitidamente um espaço familiar com o saber de servir passado de geração em geração. O Projecto Francesinha gosta disto.
Da mesa temos a percepção que as amarelinhas saltam para o forno a lenha em pratos de barro. Estão quase prontas.
Chega à mesa uma travessa de batatas com muito boa cor. Apesar de congelada tinha um sabor agradável e com o nível de sal no ponto. Pareciam poucas. Mas como já referido, o atendimento é atento e trouxe outra travessa. Chegam elas, bem quentes e com muito bom aspecto. Não muito grandes, na medida ideal.


Primeira nota: pouco molho a embeber a Francesinha. O calor emanado é intenso, os pratos de barro podem queimar os mais distraídos. É iniciado o deleite. Atentos notamos que o pão demasiado mole não 'combina' com a qualidade do queijo. Queijo este de sabor suave e derretido no ponto. Ligeiramente queimado, ideal na nossa opinião. Avançamos para o recheio. Temos tudo e de boa qualidade. Na quantidade certa. Um bife bem temperado e de textura suave. Pedia-se apenas um bife um pouco mais alto.

O molho era nitidamente caseiro. Picante quanto baste e textura bastante agradável. Consistente e de cor apelativa. Claramente surpreendeu.
As expectativas foram superadas, mais um bom local para degustar uma boa Francesinha. Vale a visita para os mais curiosos, para os que se dedicam de estômago e paladar a este prato tão saboroso. Mesmo não estando entre as maravilhas deste Portugal a Francesinha é bem reconhecida e carinhosamente concebida pelos Portuenses. Até breve. Obrigado pelos comentários e sugestões, e para os mais desatentos já somos mais de 2500 no Facebook!

Parâmetros lmatias
rpinto
hvara
dalves TOTAL
Local 7 7 7 6 6.75
Molho 6 5 5 6 5.5
Batatas 7 7 6 7 6.75
Inovação 6 6 6 6 6
Ingredientes 7 7 7 7 7
Preço 7 8 7 8 7.5
PONTUAÇÃO FINAL 6.67 6.67 6.33 6.67 6.58
CUSTO TOTAL 7.0 €
Filed under: Francesinhas 3 Comments
2Sep/116

Verso em Pedra – Poesia de Pouca Dura

francesinha_verso-300x288

Final de Agosto. Mês tradicional de férias e de emigrantes em Portugal. A alegria contagia as pequenas aldeias e vilas, que ganham vida numa sazonalidade rara em poucos locais no mundo. E é neste cenário idílico que o Projecto Francesinha resolve abraçar mais uma etapa no seu duro desafio: descobrir a melhor Francesinha do País. Desta feita, resolvemos ficar na nossa cidade Natal e com uma chuva nada tradicional, resolvemos disfrutar de um passeio à beira rio na fantástica marginal do Porto antes de ir degustar mais uma das verdadeiras. O alvo, esse já estava escolhido há muito tempo: o famoso restaurante Verso Em Pedra.

De decoração pitoresca...rústica até e paisagem deslumbrante, o Verso em Pedra é um restaurante conhecido pelas suas francesinhas e pelo belíssimo cenário envolvente: a Alfândega do Porto e o Rio Douro. Quando entrados no Restaurante, fomos deparados com um menu muito variado com cerca de uma dezena de tipos diferentes de francesinha. O Projecto não está habituado a estas modernices, pelo que teve dificuldades em efectuar o seu pedido. A televisão passava clips dos anos 80 na VH1 e por entre conversas sobre cidades Búlgaras e oportunidades de emprego um pouco por todo o mundo, resolvemos não arriscar e escolher a francesinha especial. Existia também a possibilidade da francesinha clássica que, pensámos nós, seria de lombo...puro engano. Não é que a francesinha clássica ali é, pasme-se, COM BIFE DE VACA!?? Mas já lá vamos... uma das curiosidades deste estabelecimento é o tamanho das suas francesinhas. Todas são generosamente grandes, sendo que existe uma apelidada de Mega Francesinha e com 35 euros de preço. Os donos dizem oferecer a francesinha e uma guitarra a quem conseguir comer por inteiro, sem qualquer tipo de ajuda. Épico, não?


É, para nosso espanto, as francesinhas que nos colocam à nossa frente eram de lombo assado. Após questão, informam-nos que a francesinha clássica é com bife de vaca. Estamos sempre a aprender...pontos negativos. O molho, alaranjado e pastoso, fazia-nos lembrar no aspecto outras combinações infelizes que já tínhamos provado anteriormente. As batatas não eram congeladas mas o seu ar pastilento fez com que ficassem 70% no prato. Será que a francesinha poderia ser boa? Por mais que pareça que não, os ingredientes tinham uma qualidade interessante...ainda que a confecção apresentasse sinais de pura maquinação do processo. O pão, por exemplo, não estava minimamente tostado. E o molho, tal como o aspecto previra, não era brilhante...ainda que não ficasse assim tão mal ali.

Em suma, a francesinha era grande e mediana, com um queijo interessante e...é só. Fim de história. O espaço, esse, é fantástico e o desafio uma curiosidade diferente do resto. Para quem goste de experimentar aquele tipo de francesinhas diferentes do habitual e quem ligue ao espaço, deve experimentar o Verso em Pedra....sempre ciente que existe melhor. O preço, 10,50 eur., não reflecte também o valor da oferta num teste que o restaurante, claramente, não passou. Ainda não foi desta que encontrámos a melhor francesinha do país. Um abraço a todos vós e continuação de boas férias se for caso disso. O Projecto voltará em breve com mais uma aventura!

Parâmetros lmatias
rpinto
hvara
dalves TOTAL
Local 8 8 7 7 7.50
Molho 6 5 5 5 5.25
Batatas 6 6 5 5 5.50
Inovação 6 7 5 6 6.00
Ingredientes 5 5 5 5 5.00
Preço 5 5 5 5 5.00
PONTUAÇÃO FINAL 6.00 6.00 5.33 5.50 5.71
CUSTO TOTAL 10.5 €
Filed under: Francesinhas 6 Comments